#4 – A pior dúvida dos últimos tempos

A odisseia da formatura em medicina – Capítulo I

Desde os tempos mais remotos, começo da década de 90, sei lá, eu digo que quero ser médica. Eu sei que vocês já sabem disso, o que talvez vocês não saibam é um conceito de psicologia comportamental fundamentado na reprodução de comportamentos a partir da análise de contingências, reforços positivos e/ou punitivos. Tá, o que que tem a ver o c* com as ‘carça’, já diria minha mãe, se essa conversa estivesse sendo direcionada pra ela. Tem que um belo dia, quando eu era bem pequenina, devo ter reproduzido verbalmente que queria ser médica, muito provavelmente sem nem saber o que isso de fato significava, e imediatamento recebi uma chuva de elogios e atenção que funcionaram como reforço positivo para que esse comportamento de verbalizar o desejo pela medicina tenha se tornado ainda mais recorrente e mais repleto de reforços. Pois bem, tivesse sido um reforço punitivo do tipo “TÁ DOIDA MENINA?!! Você nem sabe ainda do que tá falando” ou “agora não importa, vc é criança, vai brincar”, eu não estivesse sofrendo mais uma vez pela possibilidade de talvez não conseguir me formar. Seria cômico se não fosse trágico e o contrário também é verdadeiro, mas o fato é que: MAS QUE CARALHOS DE DIFICULDADE DE TERMINAR UMA FACULDADE DE MEDICINA E FAZER A FESTA QUE EU ACHO QUE EU TANTO SONHEI JESUS CRISTINHO!!!!!!!

Odisseia da Formatura – Capitulo II

Tá, to recobrando meu juízo e diminuindo as altas doses de drama que essa newsletter contem. Depois de 5 anos de cursinho, 5 anos de psicologia, quase 5 anos de medicina, um câncer no meio do caminho, uma licença médica pra me tratar, eu ACHO que vou conseguir me formar sim. Pelo menos fazer a colação oficial, pegar diploma e dar entrada no CRM (melhor até falar um pouco mais baixo porque ainda tem 11 meses daqui até lá, vai que alguém escuta e tenta impedir né, bate na madeira 3 vezes por mim, se vc acredita, por favor, porque eu não acredito – nem isso pra me ajudar). Mas quanto a festa… aquela festança ostensiva, aquela rhyqueza toda que eu sempre quis desfrutar (embora julgue desnecessária quando entro naqueles papos cabeça políticos e filosóficos, claro), já não sei mais se vai rolar. Descobrimos essa semana que minha formatura vai cair EXATAMENTE nos mesmos dias que a formatura da minha prima que também está indo pro 6º ano de medicina só que na Unifesp (a Federal de SP, lá na capital). O que era motivo de festança e alegria em dobro pra toda família, virou uma baita dor de cabeça daquelas de partir corações de pais, vozinhos velhinhos e os nossos. Mais o meu eu acho… tanto tempo esperando por essa data até descobri que ou não vou conseguir curtir ela integralmente com todo o meu núcleo familiar por perto, ou vou ter que abrir mão da minha festa e a minha prima da dela pra fazermos algo independente pra nós duas e pra família. Bem ‘med student’s people problem’ sabe? Tem coisas mais importantes na vida pra se preocupar? TEM. Mas foda-se, no momento é essa que tá mais me deixando angustiada e me fazendo escrever pra vocês por que eu já falei no insta, já conversei com a familia, já chorei e agora só me resta lamentar e tomar uma decisão com a menor contenção de danos possivel. É uma baita odisseia, vai… Mando atualizações em breve. 

Estou assistindo

Ainda não acabei Bates Motel mas estou na última temporada, já querendo trucidar Norman Bates embora não consiga desapegar daquele doidinho. 

Estou lendo

To quase mudando o nome dessa categoria porque olha… o status dela nao muda faz tempo.

Estou pensando

Tempo de BlackFriday, temos que fazer consumo, consciente, claro. Mas vou aproveitar o momento pra fazer propaganda do meu negocio proprio que dentre outra coisas ainda me ajuda a pagar a formatura que eu nao sei mais se vou fazer, veja bem. A partir de hoje, quadros, canecas, cadernos com ate 40% de desconto!! Primeira vez que fazemos algo tão audacioso assim, oremos hahaha

Vou sugerir

Criei essa categoria nova porque as vezes vejo uns videos tão sensacionais e como vocês são tão presentes por aqui, achei justo compartilhar meus aprendizados.
Ontem vi um vídeo do Spartakus no instagram, um youtuber que fala bastante sobre representatividade negra, onde ele fala sobre apropriação cultural e achei simplesmente GENIAL. Ele é inteligente demais e mostra de forma muito clara e didática sobre sermos TODOS OS DIAS antirracistas. Segue o link:

Quer me ajudar nesse projeto?

Como muita gente tem me perguntado se o recebimento desses e-mails é pago ou não, resolvi deixar essa decisão pra vocês, também sem pressão, sem necessidade, sem obrigatoriedade nenhuma!

Quem quiser me ajudar:
pode fazer através do PicPay, clicando nesse link aqui ou pode usar o PayPal também, clicando aqui.