A Vida Medicina

Em tempos de auge das redes sociais e da interatividade, a ideia de escrever um blog na verdade vem dos meus antigos diários. Sempre escrevi, sempre amei colocar em letras tudo o que eu tava sentindo, pensando ou fazendo.Sou do tempo em que usava papel e caneta…diário com cadeado e chave pra mãe não ver os segredos. Ainda lembro o primeiro diário que eu ganhei, presente de aniversário da minha avó. O tempo foi passando, os diários foram mudando mas a necessidade de se expressar graficamente sempre existiu… as vezes tenho a impressão de que me defino melhor assim, as palavras falam por si só e as frases me escorrem pelos dedos.

Mas pelo titulo desse blog, obviamente ele tem um objetivo particular que é tratar sobre a vida acadêmica na medicina e sobre a luta para entrar nesse curso. Tenho vontade de ser exemplo de vida para outras pessoas como algumas foram pra mim durante essa caminhada. Não, ainda não entrei na faculdade de medicina… esse é um sonho antigo e é nele que começa a minha caminhada.

O QUE OS CURSINHOS NÃO TE CONTAM

Sou psicóloga, formada pela Universidade de São Paulo, mas o amor à medicina veio muito antes que isso. Neta e sobrinha de médico, convivi com histórias de hospitais desde muito pequena. Esperava meu avô chegar do plantão para ouvir ele contar os casos que tinha atendido e as peculiaridades que ele vivia no dia a dia. Nunca tive dúvida sobre a minha vocação, mas encontrei alguns obstáculos que me fizeram adiar esse sonho.

Estudei a vida inteira em escola pública e isso por si só, já se constitui uma barreira grande para quem deseja entrar em uma faculdade pública… foi preciso esforço, dinheiro e vontade de dar continuidade dos meus estudos acadêmicos. Fiz cursinho durante 4 anos e ainda assim o sonho de ser médica ficava distante de mim. No último ano, cansada da pressão, das cobranças e sem ânimo para continuar, resolvi prestar um curso alternativo, um plano B….um desvio, eu diria. Pensava em tentar medicina quando ficasse mais velha, quando estivesse mais estabilizada. E assim eu fui traçando um outro viés da minha vida… Entrei no melhor curso de psicologia da América Latina, fiz a minha carreira com foco em  Análise do Comportamento e vivi os melhores cinco anos da minha vida.

Depois de um ano de formada, me vi vazia… é incrível ter um diploma da USP, mas é muito ruim não trabalhar com o que realmente gosta…e foi essa frustração que me fez retomar o caminho antigo. Depois de 6 anos sem estudar equação de torricceli, formular de bahskara e massa do mol, recuperei o fôlego e voltei pro cursinho. A decisão não foi fácil… enquanto meus amigos estão com a vida estabilizada, trabalhando em empresas grandes ou formando a carteira de clientes do consultório, eu volto a viver a vida de uma estudante de cursinho.

O grande diferencial daquela época pra agora é que eu estou mais madura, tenho uma profissão, amo a psicologia e sei que nada do que eu estudei foi em vão. Terei chances de falar sobre a isso também…e de mostrar que nada do que fazemos é a toa. A gente pode pegar caminhos diferentes, viver coisas que nao estava no script, mas  tudo o que acontece tem um propósito e nos direciona pro lado certo.

Sigo caminhando 🙂

“Não considere nenhuma prática como imutável. Mude e esteja pronto a mudar novamente. Não aceite verdade eterna. Experimente.” B.F. Skinner

6 thoughts on “A Vida Medicina

  1. Julliana

    Gostei muito do seu blog!
    Tb sou formada, mas em farmácia, e estou na busca pela medicina! Encontrei o endereço do seu blog no do André (estudante de medicina) e já coloquei os dois como favoritos!
    Espero que, muito em breve, nós realizemos esse sonho!

    1. T.Ar

      Olá Juliana! é bom encontrarmos pessoas com quem nos identificamos, né?
      Tenho certeza que vai dar certo! Para nós duas e para todos que buscam fazer aquilo que sonham.
      Sabe aquela frase clichê de quem trabalha com o que ama, não trabalha? Acredito que que seja a mais pura verdade!
      Encorajo todos que conheço a perseguirem seus sonhos! 🙂
      Se precisar de qualquer coisa é só escrever 😉
      Boa sorte! Nos vemos na med!!!

  2. Wagner

    Oi T.Ar! (Como é seu nome?)
    Bem legal os seus textos hein! Não pare por favor!

    Também resolvi adentrar nesse caminho maravilhoso que é a medicina, mas meu caso é outro – já estou cursando uma faculdade nada a ver com saúde.

    E assim como você resolvi relatar minhas peripécias e dificuldades num blog, afinal é sempre bom a gente colocar pra fora o que estamos sentindo.

    Teremos que nos esforçar bastante, mas tenho certeza que é possível!

    1. T.Ar

      Wagner, que comentário gentil! Muito obrigada!
      Bom, assim como a maioria dos bloggers, as vezes eh dificil ficar atualizando constantemente, né? Mas não pretendo parar de escrever não! 🙂
      Que ótimo que vc entrou nessa caminhada! Adoro conhecer pessoas que realmente seguem o sonho da vida delas!
      Se precisar de qualquer coisa, me escreva 🙂
      Abs!

  3. Mirelli

    Bom dia, Tais! Com certeza estou um pouco atrasada ao escrever aqui em 2015. Mas é que nao poderia deixar de dividir com vc tanta semelhança no curso da vida e o quanto fiquei satisfeita em poder ver um final feliz para uma caminhada tão cheia de obstáculos.
    Estou, aos 30 anos, lutando por uma vaga na faculdade de medicina.
    Aos 20 abandonei essa luta e desviei meu sonho em busca de independência financeira e fui fazer Academia Militar. Hoje sou oficial, estabilizada, bem conceituada no meu trabalho, porém incompleta. Em meio a tantas crises que me assolaram durante esses 6 anos de formada e pós graduada em direito militar, precisei de um “empurraozao” do meu marido para encarar a vida de vestibulanda, depois de 10 anos, enquanto minhas amigas se tornam mães.
    Mas, incrivelmente, e isso acho que você e a psicologia me explicam, as crises de angústias terminaram e me sinto feliz em busca do meu sonho.
    Não pude parar de trabalhar, faço cursinho a noite, mas não passa pela minha cabeça desistir novamente.
    Por isso, em meio a alguns ponto de interrogação que por vezes me incomodam, achei seu blog e me sinto feliz por isso.
    Gostaria de ter um dia inteiro para expor minha preocupação com a idade (é o que me incomoda) e para pegar mais dessa energia que você transpassa…
    Sou grata por te ter conhecido, ainda que virtualmente, e torço para que um dia nos encontremos pessoalmente!
    Parabéns pela sua aprovação e por ser essa inspiração!
    Um grande beijo,
    Mirelli

    1. T.Ar

      Receber comentários como o seu, Mirela, é um conforto pro meu coração que você não tem noção! É como eu fico feliz de ver pessoas persistentes e sonhadoras!
      Sim, podemos conversar o dia inteiro!! A questão da idade sempre pega… Esse ano faço 29 anos. Não é fácil, minha amigas estão casando também, tendo filhos, ganhando dinheiro…mas sinceramente? Eu me sinto tão mais realizada! Tenho feito tantos projetos na faculdade, me sinto tão orgulhosa de ter chegado até aqui, que tudo compensa! Os filhos podem esperar! E ter um maridão ao lado ajuda demais da conta! Se não fosse o meu noivo, acho que ainda estaria estacionada no tempo e no espaço.
      Olha, meu e-mail é [email protected] me escreva se sentir vontade! Podemos compartilhar muitas experiências!
      Tenha certeza que vc está no caminho certo! Não desista nunca!!
      Beijo grande!!!!! Vai em frente!!!!!

Comments are closed.