Dores e Delícias

E se você achava que a parte mais difícil da sua vida são os dias no cursinho, meu caro, sinto muito em lhe informar…não é. A vida é mais dura que isso… mais especificamente, a vida dentro da faculdade é muito mas muuuito mais dura que isso. Não, não estou querendo dizer que a vida no cursinho é mais legal do que a vida na faculdade… ainda não fiquei doida… ainda não.

Como quase tudo na vida, viver a faculdade de medicina tem suas dores e suas delicias e eu poderia ficar horas aqui listando, mas me falta tempo. Aliás, me falta muito tempo. Nesses quase dois meses sem postar eu já tive 4 provas, infinitos trabalhos, projetos e atividades extra-curriculares. E aí que entra a delicia da medicina: aproveitar cada minuto do seu dia praticando atividades que vão impactar diretamente no seu desempenho acadêmico e no seu futuro profissional. Porém, tudo isso requer tempo, atenção, disciplina, requer abrir mão de várias coisas… Seriados? Nem sei mais o que são ou quais são os que eu assisto, simplesmente não tenho tempo de colocá-los em dia (na verdade com um pouco de esforço é possível assistir a season finale de Walking Dead e começar a assistir Game Of Thrones).

E se você achava que sua vida social iria começar na faculdade…. Bom, pode até ser que você consiga. Acho que eu ainda estou tentando me articular pra isso. Na verdade tem gente que consegue sim, mas pra isso você precisa elencar o que é prioridade: sua vida social, sua vida acadêmica ou tentar incessantemente  achar um ponto de equilíbrio entre as duas. Fazendo uma rasa comparação, tenho a impressão de que nesses 2 meses de aula eu já estudei mais do que eu estudei em 5 anos de psicologia hahahaha exagerando um pouco pra ficar tragicômico, a verdade é que se você não estudar todos os dias (sim, eu disse TODOS os dias) fica dificil manter a matéria em dia e como todos os conceitos estão interligados, se você perder uma aula sobre tecidos conectivos fibrosos e elásticos, pode ser que você não perceba a diferença entre um ligamento e um tendão nas aulas práticas de anatomia.

A verdade é que eu estou esperando loucamente a minha vida virar um episodio de Grey’s Anatomy com toda aquela loucura de hospital, mas por enquanto estou tento que lidar com as angustias de Bioquímica, Biologia Celular e Histologia

05d8df781509db36e035659cb4072b3d

Enquanto a prática clínica não chega, a gente se vira com projetos “paliativos” na tentativa de se aproximar do hospital e da atividade médica.
Em maio começo atividade dos palhaços no hospital, que aqui em Rio Preto chama “Eis-me aqui”. Aguardando ansiosamente 🙂

eis-me aqui logo

Semana que vem começo a Liga do Fígado também, com perspectivas boas de aprender sobre o funcionamento desse órgão não só na teoria mas também na pratica, com observação de cirurgias e pacientes.
Além disso estou participando de projetos voluntários vinculados a IFMSA (organização de representação dos estudantes de medicina mundial). Esse mês ajudei a coordenar um simpósio sobre autismo e no próximo mês vou ajudar num projeto de assistência de moradores de rua.

theme-logo

Todos esses projetos nos fazem refletir sobre a atuação do estudante de medicina dentro da comunidade que está inserido. Além de ampliar os conceitos sobre a atuação do médico na sociedade… mas isso papo pra outro post… 😉

Me perguntaram sobre como é ser mais velha e formada num curso rodeado de pessoas novas. Bom, é tudo novidade tanto pra mim quanto pra eles… o funcionamento da faculdade de medicina é completamente diferente da psicologia. A medicina é um curso bastante hierarquizado, mas isso também é papo pra outro post…rs. Me sinto privilegiada de poder viver a vida universitária mais uma vez no curso que eu sempre quis…portanto, o sentimento que fica é de gratidão. E esperança de que a minha formação sirva como complemento não só para a carreira médica mas para o convívio com meus novos colegas 🙂

Obrigada a todas as felicitações 🙂 espero sempre poder encorajá-los a nunca desistir! Estou na torcida sempre!

Contem comigo 😉

4 thoughts on “Dores e Delícias

  1. Paulinha

    Você pode achar um equilíbrio, acredite. 🙂 Eu também me sentia assim no começo. Talvez pq nosso parâmetro de “vida social” mude muito ao longo da faculdade hahahaha Hoje em dia já não sinto tanto… Tão habituada estou à minha rotina na medicina, que o que tenho de vida social tem bastado. Não sei se é pq encontrei o equilíbrio ou se me acomodei a ter menos, ou um pouco de ambos, mas… Tem sido feliz assim, acho que é o que importa! Haha

    1. T.Ar

      Oi Paulinha, obrigada pelo comentário 🙂 fiquei feliz com a sua visita. Confesso que adorei seu blog tb.
      Pois é , estou tendo que me adaptar a várias coisas… Espero realmente que com o tempo tudo fique mais leve 🙂
      Beijo!

  2. medicinafeminina

    Oie!! Eu já conhecia o seu blog! A última visita vc tinha passado na Santa Casa. Agr vi que passou em Ribeirão e fiquei bem feliz! O inicio é bem meteórico mesmo, além das aulas, que são muitas, e todas muito densas, tem ligas, projetos, ICs. E vc quer participar de tudo!! Uma dica que sempre dou é:calma. Você tem 6 anos pra aproveitar cada vantagem e beneficio que a faculdade te dá. Então não precisa sair fazendo tudo q vê pela frente. Escolha um projeto que n ocupe taaaanto seu tempo, ou que vc se identifique mais e curta ele. Faça alguma monitoria que vc goste ( a partir do 2ºp) enfim, não saia abraçando tudo pq vc acaba ficando sobrecarregada e isso acaba interferindo no seu desempenho. ( eu por ex entrei pro time handball hahahah)
    Precisa estudar todo dia, mas dá pra sair tb!!! Óbvio que não sempre, mas dá pra tomar uma cerva com os amigos as vzs hahahaha
    Experimente metodologias diferente pra otimizar seu estudo. No inicio eu ficava igual louca gravando aula, ouvindo em casa, anotava tuuudo q falavam, lia livro, resumo, enfim, doida. chegava em casa e tinha tanta coisa pra ler q eu ficava sem tempo. No M3 eu mudei, só ouvia gravações de aulas q eu tinha perdido ou faltado, se o slide estava completo ficava prestando atenção e só copiava o que era importante, ou que o prof dizia que caia em prova, ou o q n tinha no slide. Em casa eu monto um caderninho usando os slides da aula e anotações,depois lia a matéria no livro e se precisasse complementava com algumas informações. Na época de prova eu só releio meu caderno e resumos que a turma disponibiliza. Minhas notas nunca foram ruins mas eu ficava muito aperriada em época de prova. Cheguei a passar mal e tudo no M2 de tanta pressão. Depois dessa mudança eu fico bem menos sobrecarregada em época de prova ( a n ser q eu esteja atrasada nos estudos hahaha) e minhas notas sofreram uma melhora tb.
    No M4 virei monitora, e o tempo ficou mais escasso, mas minhas notas continuam as mesmas.
    Um grande beijo!

    1. T.Ar

      Nossa, que legal saber que vc já entrava aqui 🙂 fiquei lisonjeada!
      Ainda estou tentando me organizar. Quero estudar todos os dias mas não tão conseguindo. Chego em casa caindo pelas tabelas! Hahaha mas obrigada pelas dicas, de verdade! Vou tentar colocá-las em pratica. De qualquer forma, é um sonho estar fazendo med…e eu tenho certeza que finalmente estou no curso certo 🙂

Comments are closed.