“O mundo é um moinho”

Uma das coisas que mais gera angustia no individuo é nos depararmos com a brevidade da vida e a efemeridade do dia a dia. Temos a falsa percepção de que temos algum controle sobre nós mesmos, de que somos donos das nossas ações. Em parte sim, somos responsáveis por nossos próprios atos mas as consequências nem sempre acontecem da forma como gostaríamos. Na verdade, não temos controle algum.

Você pode fazer planos, você pode se esforçar ao máximo pra atingir uma meta e pode até conseguir dependendo da quantidade de energia que você desprende pra isso. Mas pode ser que alguma coisa te tire do caminho, isso é dado de realidade não é pessimismo. A questão é: como você vai lidar com suas frustrações? Como tentar minimizar os impactos da angustia? Infelizmente a resposta não é óbvia, porque a questão não é objetiva… Nem mesmo os cinco anos de psicologia me ensinaram como lidar com todas as frustrações emocionais às quais estamos submetidos. Falo aqui de frustrações de tipos variados, seja o término de um namoro, uma briga com os pais, com algum amigo… ou mesmo uma frustração profissional ( a que eu mais tenho vivido ultimamente).
Uma vez eu ouvi uma frase que ficou marcada pra mim: “Angustia é porta aberta pra depressão”, aqueles que vivenciam momentos de profunda angustia sabem exatamente o que isso significa…infelizmente a grande parte dos seres humanos não sabem como lidar com isso e acabam de fato desenvolvendo transtornos mentais que podem levar à uma depressão, síndrome do pânico, etc… O maior erro que alguem pode cometer é pensar que suas dores interiores são banais e assim trata-las como algo trivial. Comparar com as dores de outras pessoas também é um erro clássico,pensamentos como “Ah, mas fulano sofre mais que eu, tem problemas maiores” devem ser barrados, ninguem melhor do que você mesmo pra saber o tamanho da sua dor… Se eu pudesse dar um conselho, eu diria pra não negligenciar qualquer desconforto emocional. Por mais que a depressão esteja em “moda”, a saúde fisica e mental também está e elas, de fato, merecem atenção.
Quando algum vento soprar na direção contrária daquela que você gostaria de ir, se permita sentir… Por mais que não tenhamos controle sobre as coisas, na verdade ele pode estar apenas te guiando para um atalho. O mais importante é cuidar do bem estar emocional, sabendo que isso exige paciência e resiliência para lidar com as adversidades da vida.

😉

Música do dia: