Sobre o primeiro semestre e afins…

Eu tinha um plano… na verdade eu tinha vários. Atualizar sempre esse blog, falar sobre medicina e psicologia e acabou que não falo nem sobre uma coisa, nem sobre outra. Sinceramente, não sei como o André Saijo conseguiu manter o dele ativo por muito tempo… mas prometo que vou me esforçar pra fazer isso com um pouquinho mais de frequência hehehe falar que a medicina nos toma tanto tempo já é meio repetitivo, então pensei em fazer um post falando sobre as matérias do primeiro semestre (que já acabou, graças a Deus!)

Biologia Celular -> essa foi de longe uma das matérias mais difíceis que eu tive. O nome é sedutor, principalmente pra quem gosta de biológicas (todos nós, presumo), mas ela é cheia de detalhes e isso acaba tornando o aprendizado muito maçante. Não basta as estruturas das células, você tem que saber o nome da enzima que ativa a produção de determinada estrutura que irá impactar na junção de oclusão entre as células que estão unidas por filamentos intermediários produzidos pela organela x através da ativação do gene Y na cascata de reação da proteína z. Entenderam? pois é, tive algumas dificuldades, mas entre mortos e feridos, salvaram-se todos. Nem todos, na verdade, eu passei por apenas 0,1 acima da média. Sim, meus amigos… vocês que são excelentes alunos e se orgulham dos 10 no boletim, esqueçam. Viver na média é o objetivo minimo agora! hahaha

O QUE OS CURSINHOS NÃO TE CONTAM

Biologia Molecular -> eu particularmente achei bem chatinha também. Estudamos a transcrição do DNA, mecanismos de replicação, recombinação, etc. Algumas aulas foram interessantes, mas acho que a didática não ajudava muito. Fora que toda aula, ela dava um artigo em inglês que a gente tinha uns 30 minutos pra ler e depois responder umas 10 perguntas em português sobre esse artigo. É, já deu pra sacar que inglês é pré-requisito, né? Dava pra se virar com o Google Tradutor, mas era algo bem chatinho de se fazer. Pelo menos nessa disciplina consegui passar com uma média melhor.

Bioquímica -> pra mim, um pesadelo. Eu que achava que gostava de química, devo admitir, estava redondamente enganada! Bioquímica é uma cilada! Esqueça tudo o que você já viu até hoje…mentira! Não esqueça se não vai ser muito pior! hahahah Bioquímica é o submundo das reações, do ciclo de Krebs, da cadeia respiratória, do ciclo das pentoses, da glicogênese, da gliconeogênese, da glicólise, da dextrina limite, da glicose -6-fosfato, das traferases e mútases…. socorro! E vai até o fim do ano também.

Corram para as colinas!
Mapa metabólico de bioquímica…Corram para as colinas!

Histologia -> essa matéria ainda está em andamento, só termina em outubro. A ideia é estudar os tecidos que compõem o corpo na esfera microscópica. Sim, usamos microscópios toda semana e no começo é MUITO legal!!! Você vê as células, as representações dela, hemácias (foi emocionante esse dia hahaha)… mas ao longo do curso vai ficando cansativo porque a gente vê sempre as mesmas lâminas porém com aspectos diferentes, fora que a professora é difícil, super exigente e cobra cada coisa na prova que nem Deus acredita… nessa aula aprendi que pra ir bem na prova é imprescindível ler notas de rodapé =/

O fantástico mundo cor de rosa da Histologia :) Isso são glândulas!
O fantástico mundo cor de rosa da Histologia 🙂
Isso são glândulas!

Saúde Coletiva -> Uma aula de sociologia no meio de toda biologia. Super necessária e uma das minhas preferidas. A ideia é iniciar o contato dos estudantes com o funcionamento do SUS e dos seus usuários, com embasamento histórico-social. Até agora vimos o processo saúde e doença, as implicações dos padrões normativos, o que é saúde, o que é doença, etc. Além disso, temos parte prática também que envolve conhecer uma comunidade carente próxima a cidade e conhecer um asilo. Ainda não terminamos essa disciplina, ela vai até o final do ano.

Imagens -> uma aula X. Parece bem jogada no meio do curso, muito sem pé nem cabeça. A ideia é que a gente aprenda visualizar Raio X, tomografia e ressonância…. mas a gente mal sabe anatomia. Então vão uns professores falar de umas coisas que a gente nunca ouviu na vida e fica todo mundo com cara de pamonha. Vai até o final do ano também.

Como vocês perceberam, nosso contato com paciente é zero. Esse é o famoso ciclo básico, que quase ninguém gosta. Sim, é cansativo e tem horas que é bem chato, realmente não parece que estamos fazendo medicina. Mas  por outro lado, reconheço que são disciplinas necessárias… a gente precisa ter uma base sólida pra construir o aprendizado clinico consistente.

Bom, me alonguei demais! Preciso estudar e fazer trabalho 🙂

Bons estudos a todos!

[the_ad id=’2706′]

5 thoughts on “Sobre o primeiro semestre e afins…

  1. Ivi

    Olá! Adoro seu instagram e blog. Tb sou psicóloga, e atualmente vestibulanda de medicina (atualmente não, 3 anos já). Nossas historias sao parecidas e espero ter sucesso como vc. Tô com 26 anos, e vir aqui me dá um ânimo! Particularmente gosto das suas postagens do blog, então, se possível poste mais! 😊 parabéns pelo seu primeiro semestre e boas “férias”!

    1. T.Ar

      Ola Ivi!!! Nossa, como é legal ler comentários como o seu!! Adoro ver pessoas perseverantes e são vocês que me fazem querer continuar a escrever, mesmo com a falta de tempo. Prometo que vou tentar escrever mais.
      Adorei saber que seremos colegas de profissão duas vezes!! Me fala mais sobre você! Quais vestibulares vc vai prestar, de onde você é! E quando passar tambem!!! 🙂 beijo grande!

  2. Ivi

    Então, sou de Macaé – RJ, trabalho com psicologia hospitalar numa clinica de hemodialise e to conciliando com os estudos sozinha mesmo. Quero muito passar pa UFRJ daqui pq gosto mto da minha cidade! Vamos ver se esse ano vai né? 😉 mas tb estou tentando uerj, pra falar a verdade pra onde a medicina me levar eu vou, hahahaha! Vou continuar vindo aqui, qnd puder posta!

  3. Aline

    Boa noite Thais! Vi seu blog pela primeira vez na sexta-feira e já li todos seus posts..Isso pq me identifico MUITO com a sua história, e estou tomando uma decisão muito dificil pra 2016: doutorado ou voltar pro cursinho e tentar medicina? O fato é que sair da “zona de conforto” é sempre bem dificil, e seu primeiro texto me encheu de esperança. Ainda mais pq na medicina, minha primeira opção seria a Famerp! 🙂
    Parabéns pelo blog e pela sua simpatia!!
    Bjão

    1. T.Ar

      Oi Aline!!! Adoro comentários como o seu!!! Fico tão feliz de saber que consigo inspirar as pessoas a buscarem seus sonhos! Sim, sair da zona de conforto é MUITO difícil, mas todos nós temos a incrível capacidade de nos adaptarmos a novas realidade, o importante é sempre seguir sem desanimar! Me conte qual foi a sua decisão!!! Beijo grande!!

Comments are closed.